Da militância ao estudo do militantismo : a trajetoria de um politologo, Entrevista com Bernard Pudal

Bernard Pudal 1 Kimi Timozaki
1 CSU - Cultures et sociétés urbaines
CRESPPA - Centre de recherches sociologiques et politiques de Paris
Résumé : Bernard Pudal é professor de ciências políticas na Université de Paris X - Nanterre - e autor do livro Prendre parti - pour une sociologie historique du PCF (resultado da tese de doutorado que foi premiada pela Chancellerie des Universités de Paris em 1987), a partir do qual esse pesquisador iniciou uma extensa e rica produção intelectual que, entre outras coisas, primou pela preocupação em não assumir uma postura analítica restritiva diante das múltiplas dimensões dos processos de politização. Sem dúvida alguma, é justamente essa maneira de conceber a análise das práticas de militância que dá sentido à inclusão de sua entrevista neste dossiê. A identificação com os trabalhos de um autor pode criar uma considerável barreira no momento de saltarmos da proximidade com seus textos para a aproximação "com sua pessoa". No entanto, esse realmente não foi o caso do meu encontro com Bernard Pudal, cuja presença é marcante e calorosa. Seu bom humor e sagacidade são capazes de aquecer até mesmo um dia chuvoso e cinzento em pleno inverno parisiense. Tal encontro ocorreu em dezembro de 2008, em uma das sessões do não menos caloroso Séminaire Territoires et militants communistes: approches plurielles et comparées, no Centre d'Histoire Sociale du XXe siècle (CNRS-PARIS I). Esse seminário, organizado por Pudal, Claude Pennetier e Bruno Groppo, existe há onze anos e reúne um grupo bastante heterogêneo: de alunos de pós-graduação a ex-militantes comunistas. Eu arriscaria dizer que as características desse seminário e dos seus participantes são reveladoras da configuração assumida pelos trabalhos de Pudal - alguns deles escritos em colaboração com os outros dois organizadores do seminário. Trata-se de um seminário de pesquisa amplamente aberto, cujo objetivo central é discutir as experiências comunistas na pluralidade de seus aspectos, o que tem possibilitado, ao longo de sua existência, a participação de numerosos pesquisadores franceses e não franceses, pertencentes a diferentes níveis da carreira universitária, cujas análises cobrem um largo espectro de abordagens teóricas e metodológicas. O trabalho de Pudal, como poderemos observar em sua entrevista, poderia ser identificado como uma sociologia do militantismo comunista na França, pautado pelo esforço de compreender a experiência do engajamento político em sua complexidade: das condições objetivas, concretas, às disposições subjetivas, com destaque para elementos pouco comuns em análises desse tipo, tal como o papel desempenhado pelo sistema de ensino em determinado período histórico. Em Prendre parti, livro considerado como um "exemplo de método", Pudal inova na análise do Partido Comunista Francês, desconstruindo o mito do partido como um suposto "ser coletivo", por meio da reconstituição dos processos históricos, sociais e individuais pelos quais os atores, na sua diversidade, agregam-se e institucionalizam-se em torno de um projeto político comum. O que apresentamos (eu e ele) em seguida, ou seja, essa "conversa" em forma de entrevista que versou sobre sua trajetória pessoal, a "opção" pelos objetos de estudo e pelos métodos, assim como a própria problematização dessas opções, pode ser tomado como uma breve introdução aos trabalhos de Bernard Pudal. E espero que se torne também um instigante convite para que os pesquisadores brasileiros se apropriem de suas pesquisas. [Repris de l'introduction de l'article]
Complete list of metadatas

https://hal-univ-paris8.archives-ouvertes.fr/hal-00985171
Contributor : Haki Shtalbi <>
Submitted on : Tuesday, April 29, 2014 - 12:18:28 PM
Last modification on : Wednesday, February 27, 2019 - 1:26:39 AM

Links full text

Identifiers

Collections

Citation

Bernard Pudal, Kimi Timozaki. Da militância ao estudo do militantismo : a trajetoria de um politologo, Entrevista com Bernard Pudal. Pro-Posicoes, 2009, DOSSIÊ EDUCAÇÃO E POLÍTICA: NOVAS CONFIGURAÇÕES NAS PRÁTICAS DE MILITÂNCIA, 20 (2), pp.129-138. ⟨10.1590/S0103-73072009000200009⟩. ⟨hal-00985171⟩

Share

Metrics

Record views

134